Seja notificado de novas mensagens. Ativar notificações da área de trabalho.

Eduardo Peres

Médico | Especialização em Medicina de Família e Comunidade , Saúde Sexual
CRM-191185
Total de Leituras: 1,685
voltar

Eduardo Peres

Médico | Especialização em Medicina de Família e Comunidade  e Saúde Sexual
CRM-191185

Acad. Vitória Moy

Acadêmico de Medicina - UCS (Caxias do Sul-RS)
694 visualizações - 28/06/2020
4 minutos de Leitura

Entendendo a sigla LGBTQIA+

     A maioria das pessoas já ouviu falar a expressão “LGBT” e talvez tenha se perguntado o que isso significaria. Quando ouviu “LGBTQIA+” então, a mente ficou confusa questionando se um dia entenderia essa sigla. Mas hoje, você irá aprender.

 

     Primeiramente, devemos estabelecer que usar a expressão LGBT+ também está correto, embora não seja a versão mais completa da sigla representante do movimento. É importante ressaltar que, à medida que mais conhecimento é desenvolvido em relação à diversidade de gênero e sexual, mais letras são adicionadas para permitir representatividade para vivências não cis-heteronormativas.

 

     Pensando nisso, antes de entender o que cada letra exprime, precisamos distinguir os conceitos básicos de orientação sexual e identidade de gênero. 

 

     Orientação sexual é o termo utilizado para estabelecer as formas de atração sexual e afetiva de cada indivíduo. Ou seja, se essa pessoa se sente atraída por outras do mesmo gênero atribuído ao nascimento, pelo gênero atribuído ao nascimento oposto ou ambos. Vale lembrar que a expressão “opção sexual” não deve ser utilizada, visto que as pessoas não escolhem sua orientação, elas desenvolvem sua sexualidade durante a vida. 

     Já identidade de gênero diz respeito a como o indivíduo se reconhece com o próprio corpo, independente do seu gênero atribuído ao nascimento (feminino ou masculino). Desenvolvendo esse conceito, teremos pessoas cisgênero, que se reconhecem com o gênero atribuído ao nascimento, por exemplo, um homem nascido com genitália  a qual se atribui gênero masculino (pênis), que se reconhece pertencente ao gênero masculino e pessoas transgêneros, que não se reconhecem com o gênero atribuído ao nascimento.

 

 
     Agora, com esses conceitos claros, abordaremos a representação de cada letra individualmente.
 
L: Lésbica - todo indivíduo que se identifica como mulher, cisgênero ou transgênero e sente atração sexual e romântica por outras mulheres (cisgênero ou transgênero).
 
G: Gay - todo indivíduo que se identifica como homem, cisgênero ou transgênero e sente atração sexual e romântica por outros homens (cisgênero ou transgênero).
 
B: Bissexuais - indivíduos que sentem atração sexual e romântica por dois gêneros. 
 
T: Travestis - no contexto latino-americano, as travestis são identidades de gênero femininas que são ressaltadas na sigla por uma importância política, pois no nosso âmbito social, elas sofrem maior repressão social e vulnerabilidade. Portante ressaltar sua identidade na sigla é essencial para nos recordarmos da importância das travestis para a comunidade LGBT+.

T: Transgêneros - indivíduos que não se identificam com seu gênero atribuído ao nascimento (masculino ou feminino). Esse “não reconhecimento” todavia, não diz respeito a atração sexual e romântica da pessoa por outras, mas somente de como ela se identifica. O termo transgênero engloba também as mulheres travestis e outras vivências fora do padrão cisnormativo.
 
Q: Queer - indivíduos que não se identificam com padrões e transitam entre as identidades de gênero. Essas pessoas se “enquadram” em várias letras. Assim como transgênero, "queer" é também um termo guarda-chuva que vai englobar as existências que fogem do espectro binário de gênero e de sexualidade.
 
I: Intersexuais - antigamente eram chamados de hermafroditas, aqueles que nasceram com órgãos genitais mistos ou ambíguos.

 

A: Assexuais - indivíduos que não sentem atração sexual. Isso não quer dizer que o indivíduo assexual não possa ter atração romântica! Vale reforçar que os assexuais compõem um espectro e por isso podem seguir se identificando como assexuais mesmo que eventualmente sintam atração sexual ou pratiquem atividades sexuais, ou caso não a sintam e tenham atração romântica. 
 
+: Engloba as outras letras ocultas da sigla (“LGBTT2QQIAAP”), como o “P” que significa pansexualidade, que representa indivíduos que sentem atração independente de gênero. Muito se diz que também é um espectro, e que a bissexualidade seria uma das formas de expressar a pansexualidade, embora isso seja pauta para debate no movimento.
 
 
     Por fim, é preciso ressaltar que todas as definições de conceitos aqui abordados são, em grande parte, espectros e estão em constante atualização, à medida que mais conhecimento é desenvolvido acerca da diversidade sexual e de gênero. Não há somente um “tipo” de gay, lésbica, assexual e assim por diante, mas sim uma variedade dentro de cada letra, para que todos sejam representados. O importante é aprender sobre o movimento LGBTQIA+ e respeitar a individualidade de cada um.
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 

 

Palavras-chave:

  • LGBTQIA+
  • LGBT PRIDE
  • GAYS
  • LESBICAS
  • REPRESENTATIVIDADE

Qual sua avaliação para o texto acima?