Seja notificado de novas mensagens. Ativar notificações da área de trabalho.

voltar

Dr. Mohamad Read Tayeh

Médico | Especialização em Cancerologia Cirúrgica 
CRM-25978
569 visualizações - 24/05/2020
3 minutos de Leitura

Homem chora ?

Aprendemos durante a infância que homem não chora, isso é coisa de "mulherzinha". Absurdo em ambos os aspectos, para ambos os sexos. Porém deixo aqui registrado que ver homem chorando me derruba. Não sou machista, pelo contrário, mas que é um nocaute nesse que escreve, isso é fato. Mulher não é sexo frágil, homem também chora e deve. 

Meu pai chorão como era, em inúmeras situações me disse para não chorar, porque homem não chora. E o vi muitas vezes chorando, só de lembrar encho os olhos agora. 

(Sorte minha que o dono da cafeteria me conhece... Risos)

Voltando a minha teoria.

Por ser homem, ao ver um outro chorando, faz com que as referências de "machos alfas" se desfaçam. Embora sou da teoria que homem de verdade chora, mostra os sentimentos, diz que ama seus amigos e não tem medo de mostrar suas fragilidades.

Seu João, uma empatia na primeira consulta. Senhor de aproximadamente oitenta anos, negro, alto e forte. Perfil de virilidade, apesar da idade ainda mantinha um porte atlético que inveja muitos jovens. Entretanto a palavra câncer demonstra os melhores sentimentos das pessoas, ao contar-lhe da doença no esôfago, aquele homem se entrega as lágrimas com certa vergonha. Sua esposa e seus filhos o acompanham. Eu por estar na situação de quem tem que dar suporte ao paciente e familiares, me engasgo e já começo a engolir o choro, como somos ensinados. Então tento segurar sua mão firmemente, porém ele quem segura a minha mão com firmeza, já que nossas forças eras desproporcionais. Imaginem você segurando a mão de uma criança de sete anos, assim!

Durante esse momento onde me senti um menino, olhei bem naqueles olhos, tentando confortá-lo e falei que ele deveria chorar. Que chorasse o quanto achasse necessário, que isso dignifica o homem. No final da consulta recebo um abraço que me fez novamente me sentir frágil. Todas as consultas até o momento da cirurgia seu João deixava cair lágrimas, a esposa me confessou que aquilo só ocorria no momento que conversava comigo. Parece que ele percebeu que aquilo derrubava minha carapaça de "doutor".

Tivemos que mudar nosso plano de tratamento. Seu João pediu para realizar a cirurgia com muita coragem, não aguentava as sessões de quimioterapia e radioterapia, operamos. Infelizmente seu João faleceu após algum tempo. Entretanto digo que ele foi homem de verdade, chorou e mostrou que coragem e força andam juntos com as lágrimas.

Há alguns anos vi um menino de 23 anos chorar copiosamente por ser graduado com uma faixa no jiu-jítsu, rapaz forte de quase 100 quilos, me emocionei na hora.

Uma voz grita: - Não chora. 

Um dos meues amigos Emerson Magro ou o Marcos Schot, não lembro agora, retrucou e gritou mais alto: Pode chorar sim. E pode mesmo.

Na hora me lembrei do meu paciente. Dois extremos de idade, chorando por motivos totalmente diferentes um alegria intensa o outros tristeza.

Então se tiver que chorar, chore. Se emocione com a vida com tudo que ela vai te oferecer. 

Palavras-chave:

  • empatia
  • chorar
  • homem
  • cirurgia oncológica
  • jiu jitsu