Seja notificado de novas mensagens. Ativar notificações da área de trabalho.

Dra. Profa. Karen Mello De Mattos Margutti

Nutricionista | Especialização em Nutrição Clínica, Saúde Coletiva, Pesquisa e Ensino
CFN-6377
Total de Leituras: 1,880
voltar

Dra. Profa. Karen Mello De Mattos Margutti

Nutricionista | Especialização em Nutrição Clínica e Saúde Coletiva e Pesquisa e Ensino
CFN-6377

Acad. Sabrina Susin

Acadêmico de Nutrição - UCS (Caxias do Sul-RS)
796 visualizações - 19/10/2019
5 minutos de Leitura

Rótulos dos alimentos: o que devemos observar?

Posição da Imagem:
Imagem: Campanha de olho no Rótulo, 2018. 

O rótulo do alimento, é uma fonte de informações sobre o que contém no produto. No atual contexto de mundo globalizado, cada vez mais a população busca por praticidade na hora de se alimentar. Deste modo os produtos industrializados estão sendo consumidos em grande escala, sendo expressivo o consumo de alimentos ricos em gorduras, sais e açúcares, o que esta gerando como consequências doenças como dislipidemias (colesterol e triglicerídeos), diabetes tipo II, excesso de peso e até mesmo a contribuição para o aparecimento de câncer. O consumo alimentar é um determinante importante para a saúde, por isso é necessário informações adequadas, orientações nutricionais que auxiliem a população para a busca de alimentos mais saudáveis.

Sabe-se que a alimentação deve ser baseada em produtos in natura, que são aqueles que encontramos na natureza e que não sofrem nenhum tipo de modificação, como exemplo as frutas, verduras, carnes, leite e ovos. E quando falamos de alimentos industrializados, devemos consumi-los com moderação e observar com atenção o rótulo. A ANVISA (Agência nacional de Vigilância Sanitária) criou, por meio de resoluções (Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 259/2002 e Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 360/2003), as normatizas referente as informações nutricionais que deverão ser apresentadas nos rótulos dos alimentos.

A estrutura de um rótulo abrange desde informações gerais, como lista de ingredientes, origem, prazo de validade, conteúdo líquido e numeração de lote. De acordo com a RDC nº 360/03, que consiste nas informações nutricionais, o rótulo deve conter: valor calórico, quantidade de carboidratos, proteínas, fibras alimentares, sódio, quantidade de gorduras totais, saturadas e trans. Para essas informações é estabelecido uma porção na unidade de gramas ou mililitros que deve ser correspondida com uma medida caseira. As porções indicadas nos rótulos de alimentos e bebidas no cálculo de VD% (valor diário para cada nutriente), foram determinadas com base em uma dieta de 2.000 kcal, mas cada indivíduo tem uma necessidade de calorias específicas, dependendo do peso, altura, prática de atividades físicas e idade. Outra informação que se deve ficar atento é na lista de ingredientes. Nela os ingredientes que contem no produto estão listados em ordem decrescente, ou seja, do maior para o menor. Na maioria das vezes, essa informação é a mais importante na leitura de um rótulo. Por exemplo: na figura abaixo , podemos observar no rótulo do suco em pó que o primeiro ingrediente é o açúcar, sendo este o ingrediente em maior quantidade no produto. Isso determina que a leitura da lista dos ingredientes é de extrema importância pois nela terá as informações de todos os ingredientes adicionados no produto.

 

 

 
Posição da Imagem:
 
 
 
 
 
Fonte da imagem: Bruna Pinheiro. Dieta e saúde, 2015. 

 

Entende-se que as Resoluções nº 259/02 e nº 360/03 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, existem para ajudar colaborar na promoção de escolhas saudáveis de alimentação, desde que sejam cumpridas nas suas totalidades. No mês de setembro de 2019, a ANVISA aprovou a ideia de que as embalagens passem a apresentar informações mais claras, com uma advertência para produtos que têm altos teores em açúcar adicionado, gordura saturada e sódio. A proposta foi aprovada por unanimidade pela diretoria colegiada e passará pela consulta pública. Isso facilitará a escolha do consumidor para a escolha consciente a respeito de produtos que aumentam os riscos de doenças crônicas, principalmente a obesidade.

Referências:

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Anvisa aprova mudanças em rótulos de alimentos. Revista Veja, setembro 2019. Disponível em : <https://veja.abril.com.br/saude/anvisa-aprova-mudancas-em-rotulos-de-alimentos/> . Acesso em 14 de outubro de 2019.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Rotulagem Nutricional Obrigatória: Manual de Orientação às Indústrias de Alimentos. Brasília, 2005. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/389979/Rotulagem+Nutricional+Obrigat%C3%B3ria+Manual+de+Orienta%C3%A7%C3%A3o+%C3%A0s+Ind%C3%BAstrias+de+Alimentos/ae72b30a-07af-42e2-8b76-10ff96b64ca4>. Acesso em 15, outubro de 2019.

ARAÚJO, W.D.R. Importância, estrutura e legislação da rotulagem geral e nutricional de alimentos industrializados no Brasil. Revista Acadêmica Conecta FASF. v.2, n.1, p : 35-50, 2017.

BUCHER, T.; et al. Posicione um artigo sobre a necessidade de educação por tamanho de porção e uma unidade de medida padronizada. Promoção da Saúde. J. Aust. Fora. J. Aust. Assoc. Promoção da Saúde. Prof. V.28, p: 260-263, 2017.

Campanha De Olho no Rótulo contra excessos alimentares. Imagem utilizada. Disponível em:< https://www.deco.proteste.pt/alimentacao/produtos-alimentares/noticias/campanha-de-olho-no-rotulo-contra-excessos-alimentares/videos-ajudam-em-opcoes-saudaveis>. Acesso 18 de outubro de 2019.

GARCIA, P.P.C.; CARVALHO, L.P. da S. Análise da rotulagem nutricional de alimentos diet e light. Ensaios e Ciência, São Paulo, v. 15, n. 4, p. 89-103, 2011.

HORST, K.V.; et al. Compreensão, percepção e interpretação do consumidor de informações sobre o tamanho da porção nos rótulos dos alimentos: uma revisão do escopo. Nutrients. V. 11, n.9, p: 2189, 2019

Ministério da Justiça. Código de Defesa do Consumidor (CDC). Lei nº 8.078/90, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 12 set. 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078.htm>. Acesso em 14 de outubro de 2019.

Ministério da Saúde. Rotulagem geral de alimentos embalados. Resolução RDC nº 359, de 23 de dezembro de 2003. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 26 dez. 2003. Disponível em: < http://www.saude.rj.gov.br/comum/code/MostrarArquivo.php?C=MjAzOA%2C%2C>. Acesso 14 de outubro de 2019. 

Palavras-chave:

  • Rótulo nutricional
  • lista de ingredientes
  • hábitos saudáveis
  • Atenção
  • RDC

Qual sua avaliação para o texto acima?